Efeito do pareamento ao modelo com atraso fixo ou ajustado na formação de classes de equivalência

  • Camila Fernanda Soares Leal
  • Raquel Maria de Melo
Palavras-chave: pareamento ao modelo, atraso fixo, atraso ajustado, equivalência de estímulos

Resumo

 

 O presente estudo teve como objetivo investigar o efeito de diferentes tipos de pareamento ao modelo com atraso na formação de classes de equivalência com um delineamento intrassujeito. Cinco estudantes universitários foram expostos a duas condições experimentais. Na Condição Atraso Ajustado, o atraso entre a apresentação dos estímulos modelo e de comparação nos treinos aumentava de 1 em 1 s até atingir o atraso máximo de 12 s e na Condição Atraso Fixo o atraso era sempre de 12 s. O número de tentativas foi acoplado entre as condições experimentais. Após o treino de duas discriminações condicionais (AB e AC ou DE e DF), com estímulos visuais abstratos, foram realizados os testes de simetria, transitividade e equivalência. Os resultados demonstram que na Condição Atraso Fixo todos os participantes formaram classes de equivalência enquanto na Condição Atraso Ajustado apenas três. Esses resultados corroboram com a literatura ao demonstrarem que melhores desempenhos são obtidos após o treino de relações condicionais com pareamento com atraso fixo quando comparado aos desempenhos obtidos após o treino de relações condicionais com pareamento com atraso ajustado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-17
Como Citar
Leal, C. F. S. ., & de Melo, R. M. . (2020). Efeito do pareamento ao modelo com atraso fixo ou ajustado na formação de classes de equivalência. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 11(2), 177-191. https://doi.org/10.18761/PAC.2020.v11.n2.05
Seção
Artigos