Associação de Modificação do Comportamento: contingências para a institucionalização da Análise do Comportamento no Brasil

  • Jaqueline de Andrade Torres
  • Gabriel Vieira Cândido
  • Rodrigo Lopes Miranda
Palavras-chave: história da psicologia, análise do comportamento, bibliometria, sociedades cientíticas

Resumo

 

 Estudos em História da Análise do Comportamento, no Brasil, têm sido debatidos com foco, especialmente, nos anos iniciais de conformação da sua comunidade científica. Este trabalho buscou apresentar a Associação de Modificação do Comportamento (AMC). Fundada em 1974 e extinta em 1984, com sede e foro no estado de São Paulo, a AMC teve como objetivo a promoção da modificação do comportamento como campo científico e profissional. Reuniu associados, promoveu eventos e publicou revistas especializadas. Nesse sentido, parte desses documentos foi fonte de dados do estudo em questão, cuja finalidade foi tentar conhecer o perfil dessas pessoas, ou seja: quem eram, o que liam e o sobre o que falavam. Os dados apontaram para a predominância do gênero feminino, da escrita singular, de filiações do estado de São Paulo, de interesse em temas educacionais e de destaque para a área aplicada. Houve, ainda, colaborações de atores internacionais (Canadá, Estados Unidos e México). Ainda, limitações metodológicas precisam ser levadas em consideração, sem, no entanto, preterir o fato deque os resultados desta pesquisa proporcionam conjecturas para uma compreensão mais sofisticada da Análise do Comportamento, no Brasil, bem como auxiliam na preservação de sua memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-23
Como Citar
Torres, J. de A. ., Cândido, G. V. ., & Miranda, R. L. . (2020). Associação de Modificação do Comportamento: contingências para a institucionalização da Análise do Comportamento no Brasil. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 11(1), 001-016. https://doi.org/10.18761/PAC.2020.v11.n1.01
Seção
Artigos