Reforma Psiquiátrica Brasileira sob uma perspectiva comportamentalista: apontamentos para um possível diálogo

  • Aline Nunes de Santana Lima
  • Kester Carrara
Palavras-chave: reforma psiquiátrica brasileira, análise do comportamento, psicopatologia

Resumo

 

 O presente ensaio visa discutir alguns dos princípios da Reforma Psiquiátrica Brasileira sob a ótica da Análise do Comportamento e do Behaviorismo Radical, apontando possíveis contribuições da abordagem para a área. Uma das contribuições da Análise do Comportamento elencadas foi a compreensão não organicista de transtornos psiquiátricos, com ênfase na importância do ambiente na instalação e manutenção de repertórios, assim como o foco em práticas não coercitivas e na promoção de repertórios alternativos na atenção às psicopatologias. Outra possível contribuição para a temática da Reforma Psiquiátrica é a discussão sobre o conceito de liberdade, considerado um valor norteador da reestruturação dos serviços. No contexto da Análise do Comportamento entende-se a liberdade enquanto uma questão de contingências de reforço e é salientada a necessidade de planejamento e manutenção de contextos terapêuticos produtores de condições para o exercício da autonomia do indivíduo. A análise comportamental da cultura foi apontada como aporte para a área da Reforma Psiquiátrica, sendo um ponto a ser explorado a mudança de práticas culturais. Neste ensaio se buscou apontar aproximações e possibilidades de diálogo iniciais entre as duas áreas, sendo necessários outros estudos teóricos e aplicados para a ampliação desta interlocução.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-05-18
Como Citar
Lima, A. N. de S., & Carrara, K. (2020). Reforma Psiquiátrica Brasileira sob uma perspectiva comportamentalista: apontamentos para um possível diálogo. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 10(2), 280-293. Recuperado de https://revistaperspectivas.org/perspectivas/article/view/630
Seção
Artigos