Contingências sociais que dificultam o engajamento do professor universitário em relações de qualidade com seus alunos

Autores

  • Joene Vieira-Santos
  • Marcelo Henrique Oliveira Henklain

DOI:

https://doi.org/10.18761/pac.2016.032

Palavras-chave:

análise de contingências sociais, relação professor-aluno, ensino superior

Resumo

O principal papel do professor é promover a aprendizagem dos alunos, tarefa esta bastante desa adora e que envolve vários fatores, entre eles a relação professor-aluno. A qua- lidade desta relação tem sido objeto de diversas investigações cientí cas que demonstram sua relevância para o aprendizado do discente. A pergunta que surge é se as contingências relacio- nadas ao trabalho do professor favorecem o engajamento deste em relações de qualidade com seus alunos. Neste ensaio buscamos identi car algumas contingências envolvidas no trabalho de professores universitários que parecem di cultar a aquisição e manutenção do compor- tamento de estabelecer relações de qualidade com os alunos. Nós analisamos contingências relacionadas à administração do tempo, habilidades sociais educativas do docente, postura do aluno diante do professor, con itos existentes entre professor e alunos, aspectos institucionais existentes no contexto acadêmico, dé cit de discriminação do efeito do desempenho docente sobre o comportamento dos alunos e políticas públicas relacionadas à educação no nível superior. Esperamos que a re exão apresentada auxilie e incentive o processo de estabelecer a qualidade da relação professor-aluno como um valor a ser perseguido por alunos, professo- res, administradores educacionais e por políticas públicas, contribuindo para o fomento das mudanças necessárias para uma educação de qualidade para todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-11-16

Como Citar

Vieira-Santos, J., & Henklain, M. H. O. (2017). Contingências sociais que dificultam o engajamento do professor universitário em relações de qualidade com seus alunos. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 8(2), 200–214. https://doi.org/10.18761/pac.2016.032

Edição

Seção

Artigos