Porque a análise de Baum (2012): “Rethinking reinforcement: allocation, induction and contingency” é importante.

Autores

  • Lorismario Ernesto Simonassi
  • João Lucas Bernardy Cardoso
  • Antônio Carlos Godinho dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.18761/perspectivas.v3i2.237

Resumo

Baum (2012) chama a atenção para as limitações de análises feitas sob um paradigma molecular, mais comumente usada em análise do comportamento, sobretudo na pesquisa básica. Dados coletados apontam para uma função molar do reforçamento: organizar/ ordenar o repertório do organismo. Tal função é observada em análises molares, sobretudo relativas ao comportamento verbal não contingenciado. Mesmo em situação experimental, a exemplo de dados aberrantes presentes no histórico da ciência do comportamento, o comportamento verbal pode parecer bizarro se analisado isoladamente. Em tais casos defende-se que uma análise molar soluciona o problema de forma elegante e plausível. O que não ofusca a importância de uma tradição molecular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

Simonassi, L. E., Cardoso, J. L. B., & dos Santos, A. C. G. (2017). Porque a análise de Baum (2012): “Rethinking reinforcement: allocation, induction and contingency” é importante. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 3(2), 142–150. https://doi.org/10.18761/perspectivas.v3i2.237

Edição

Seção

Artigos