Acompanhamento Terapêutico e Análise do Comportamento: Avanços e problemáticas nas definições deste fazer

  • Otávio Beltramello
  • Nádia Kienen

Resumo

Embora o fazer Acompanhamento Terapêutico tenha sua importância reconhecida na Psicologia e na Análise do Comportamento, não há consenso quanto às classes de comportamentos constituintes desse fazer e que têm sido utilizadas para defini-lo. Esta reflexão teórica objetivou caracterizar de forma crítica contribuições da Psicologia e da Análise do Comportamento para a definição do Acompanhamento Terapêutico, além de propor que a Análise do Comportamento e a Programação de Ensino possuem recursos teórico-conceituais e tecnológicos para contribuir com essa definição. A partir da análise da literatura, verificou-se que o Acompanhamento Terapêutico tem sido definido por meio do uso de metáforas e como um serviço necessariamente subordinado ao trabalho do psicólogo clínico, apesar de contribuições da Modificação de Comportamento, da Terapia Comportamental e da Análise Aplicada do Comportamento. Defende-se que a Análise do Comportamento e a Programação de Ensino possuem recursos para contribuir com uma definição mais precisa do fazer Acompanhamento Terapêutico na Psicologia, por meio da caracterização e sistematização das classes de comportamentos definidoras desse fazer a partir de seus diferentes graus de abrangência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-30
Como Citar
Beltramello, O., & Kienen, N. (2017). Acompanhamento Terapêutico e Análise do Comportamento: Avanços e problemáticas nas definições deste fazer. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 8(1), 61-78. https://doi.org/10.18761/pac.2016.034
Seção
Artigos