Manutenção das classes de equivalência e transferência de função: uma investigação por meio de escolhas alimentares de crianças

  • Silvana Lopes dos Santos
  • Julio Cesar Coelho de Rose

Resumo

Esta pesquisa investigou em que medida a equivalência entre personagens e marcas pode influenciar a escolha por alimentos. Também buscou-se verificar a estabilidade da formação de classes e transferência de função. 11 crianças pré-escolares foram submetidas a um procedimento de emparelhamento com o modelo para a formação de duas classes de equivalência (A1B1C1 e A2B2C2) na qual uma continha um personagem de que ela gostava (A1) e outro de que ela não gostava (A2). Os demais estímulos eram figuras geométricas (B1 e B2) e símbolos abstratos (C1 e C2). Após a formação de classes, foram conduzidos três testes de escolha e preferência que consistiam em oferecer aos participantes dois alimentos idênticos em embalagens com rótulos diferentes. No Teste 1, os rótulos eram C1 e C2; No Teste 2, C2 e um símbolo novo; e no Teste 3, C1 e um outro símbolo novo. Após duas semanas, estes testes, assim como os de formação de classes de equivalência, foram repetidos. A maioria das crianças escolheu e demonstrou preferência pelo alimento com o símbolo equivalente ao personagem de que ela gostava (C1). Os Testes 2 e 3 foram inconclusivos. Os testes de manutenção indicaram estabilidade na formação das classes e transferência de função. Conclui-se que a equivalência de estímulos é um paradigma comportamental útil para investigação de atitudes e preferências por produtos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-30
Como Citar
dos Santos, S. L., & de Rose, J. C. C. (2017). Manutenção das classes de equivalência e transferência de função: uma investigação por meio de escolhas alimentares de crianças. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 8(1), 1-15. https://doi.org/10.18761/pac.2016.022
Seção
Artigos